quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

o Sol brilha, eu retiro os fones dos meus ouvidos e subo o degrau. Enquanto desligo o rádio do meu telemovel, olho disfarçadamente para o meu reflexo na montra duma loja desocupada e ajeito o meu cabelo. Viro-me para a rua, procuro algum sinal da tua chegada mas mal me apercebo que chegas viro-te as costas sem que percebas que já te vi e finjo estar surpreendido quando sinto o teu toque no meu ombro (faço o mesmo todos os domingos enquanto te espero no local em que combinamos). Olho-te nos olhos, beijo-te e sinto mais uma vez aquele arrepio que senti no primeiro dia. Dirijo-te para o meu lado direito, pouso o meu braço no teu ombro direito, agarro a tua mão e caminhamos, voamos para longe do mundo, em direcção de um sitio só nosso. Chegamos… eu beijo-te mais uma vez, falamos sobre tudo o que já falamos durante a semana (sobre os nossos amigos, a nossa familia, etc), renovamos os nossos votos de amor eterno e damos um abraço do tamanho do mundo, daqueles que eu nunca gostei mas que só por seres tu a dar tornava-se na melhor coisa do mundo. Brincamos, gozo contigo por seres parva e observo os teus olhos que sorriem para mim. Como sempre acabo por comentar o sinal que tens na íris e por dizer que fui eu que o descobri (assim como Pedro Alvares Cabral descobriu o Brasil, eu descobri o sinal na tua íris). Dou por mim e a tarde já passou, começou a anoitecer, com esforço e acompanhado por ti dirijo-me para o autocarro que me vai levar de volta ao mundo. Está frio e mais uma vez vieste sem agasalho suficiente para te proteger dele. Sentamo-nos e eu empresto-te o meu casaco e abraço –te para te aquecer. O maldito autocarro chegou, dou-te um beijo, abraço-te, dou-te a mão uma ultima vez e subo as escadas do autocarro. Sento-me, ligo o rádio do telemovel e coloco os fones nos meus ouvidos. Penso na nossa tarde e sinto saudade tua, vejo-te a caminho de casa mal o autocarro parte, envio e recebo uma mensagem, as duas com o mesmo conteudo: “amo-te <3”…

2 comentários:

Bia disse...

Um dia tudo acaba, é triste mas acaba.
Força amigo <3

Biforme disse...

Ai Paulinho, Paulinho do meu coração. Vamos esvaziar os nossos corações? Pode ser que a nossa vida melhore um bocado :)
<3 Eu Amo-te, Amo-te mesmo percebes? Amigo de (basicamente) sempre