terça-feira, 30 de novembro de 2010

Carta ao "Pai Natal"

    Querido "Pai Natal", este Natal não te vou pedir nada de impossivel. Não vou pedir que me faças ganhar o Euromilhões, quero apenas que me permitas ter trabalho para ganhar o dinheiro suficiente para não passar dificuldades. Não vou pedir que me faças a pessoa mais feliz do Mundo, quero apenas que me faças ter saúde para poder lutar pela minha felicidade. (Não quero prendas materiais porque sei que se me deres o que já te pedi vou ter possibilidade de eu próprio as coisas que quero!)  E os meus pedidos ficam por aqui. Espero apenas que o Natal, numa época em que a crise reina e em que se duvida do próprio futuro, traga alguma esperança aos mais necessitados, faça certas pessoas reverem os seus principios morais e faça com que muitos deixem de ser egoistas e passem a ajudar quem mais precisa (nem que seja só a familia, porque afinal não nos pudemos esquecer que até os sem-abrigo têm uma familia).
   Ah, e não me posso esquecer, quero tudo aquilo que normalmente se vê no Natal: as decorações no centro da cidade, o frio que faz as pessoas usarem aqueles casacos quentes, os gorros e luvas bem bonitas, a neve que traz outra cor ao dia-a-dia das pessoas e que embeleza as nossas ruas e o espirito de união entre familia e amigos. Isto para mim chega para fazer de Dezembro um mês especial !






(esta seria a minha carta caso acreditasse no Pai Natal, mas uma coisa é certa: Uma crença não faz mal a ninguém.)

Sem comentários: