domingo, 26 de maio de 2013

   Abre a tua mente!

   Nós não somos máquinas, nem sequer somos perfeitos. Temos de aceitar os erros dos outros, da mesma forma que gostamos que aceitem os nossos. Se todos fossemos julgados pelos "erros" que cometemos, não havia amizade ou amor que resistisse.


2 comentários:

disse...

esse saramago era um senhor, não era? também me lembrei dele ao escrever a última frase, e admiro muito a escrita dele. e obrigada, mais uma vezes, pelos elogios! quanto a este post, gosto do que escreveste, a tolerância é também uma prova de amor, não achas?

Catarina. disse...

Sim, tens razao