sexta-feira, 25 de abril de 2014



   Muitos de vós dão pouca importância a esta data (se calhar até dão, é mais um feriado para aproveitar), principalmente por considerarem que somos vitimas de sucessivos governos sem lei e até de uma Europa "alemã" que nos lidera e retira autonomia/liberdade. Não discordo dessa visão, mas temos de aprender a valorizar aqueles que um dia lutaram pelos seus ideais e conseguiram pôr fim a uma Ditadura que nos impedia de evoluir como indivíduos e que mantinha o país demasiado conservador. Os Capitães de Abril foram corajosos, não se conformaram com o rumo que o país tomava e mudaram a história de Portugal. Hoje em dia falta-nos a atitude desses homens, falta-nos a capacidade de pensar no que é melhor para o POVO português no seu todo em vez de olharmos apenas para o nosso umbigo e nos indignarmos apenas com aquilo que nos prejudica em particular. Precisamos de ser um só, de ser nacionalistas (no bom sentido da palavra), de demonstrar interesse no país que vai ser o palco do nosso futuro e do futuro dos nossos filhos.

   Hoje, a 25 de Abril de 2014, comemora-se novamente o Dia da Liberdade. Mas, na verdade, não basta sermos livres. Precisamos de usar essa liberdade para não permitir que sejamos governados por interesses de terceiros. Pensa: O Mundo muda a cada gesto teu, mas se formos muitos a fazer "o gesto" a capacidade de mudarmos o Mundo multiplica-se.

   "O povo é quem mais ordena!"

3 comentários:

disse...

Um hino à liberdade! O que escreveste é sem sombra para dúvidas de arrepiar. a garra que os nossos pais e avós tiveram, que os pais e avós dos nossos amigos tiveram, tem de ser herdada por nós para que tudo possa avançar. Há uma série de valores que nos esquecemos de ter e que são essenciais para que o 25 de Abril seja todos os dias da nossa vida - a coragem, a ousadia, a determinação, a solidariedade e o amor pelo próximo!

disse...

Oh,não tens nada que me agradecer!!:)

Cláu Fernandes disse...

25 de Abril. Um dos dias que mais me toca no ano, por bons e por maus motivos. Sempre gostei deste dia, não fosse a Liberdade o meu maior bem. E neste dia que sempre foi de festa, em que em tempos meu avô punha as músicas de Abril bem alto e se festejava a Liberdade. E há 11 anos atrás num dia que seria de festa, ele partiu e este dia nunca mais foi o mesmo. Saudade é agora a palavra deste dia.

Gostei deste bocadinho que li, vou seguir*