terça-feira, 26 de agosto de 2014

100 Pai-Nossos e 500 Avé-Marias!


   Dizem que a noite é boa conselheira. E se ela aconselhar um passo em direcção do abismo?

   Ninguém é perfeito, isso é algo indiscutível. Todos cometemos erros ao longo da vida mas nem todos temos a capacidade de viver em paz depois de os cometer. E para alguém que não é crente em nenhuma religião e baseia todos os seus princípios de vida apenas naquilo que considera ser correcto torna-se bastante complicado errar e pensar que não fomos capazes de cumprir as "regras" que nós próprios criamos. Isso faz com que toda e qualquer coisa seja questionável. E não há nada pior na vida de um Homem que a ausência de certezas. Tudo se torna uma razão plausível para sentir "medo". Aparecem imediatamente os mais perigosos: o medo de não sermos capazes de agir sempre da forma mais correcta e o de não sermos aquela pessoa que julgávamos ser. Um "par" de noites a pensar nisto e qualquer ser humano se rende à insanidade no seu estado mais bruto e desenvolve o poder de reflectir acerca de todas as maneiras possíveis e imaginárias de acabar com tal estado.

   Um passo em direcção do abismo não digo, mas talvez a solidão seja uma boa "penitência".


Sem comentários: